Welink Agencies Welink Agencies
portfolio-dicas-mostrar-trabalho

Como criar um portfólio: dicas para mostrar o seu trabalho

Welink Agencies

Welink Agencies

Como criar um portfólio: dicas para mostrar o seu trabalho

 

No mundo digital não há como escapar à necessidade de ter um portfólio. Qualquer profissional cuja atividade se dedique ao espaço digital deve ter como prioridade a criação de um portfólio que demonstre o seu melhor trabalho. 

 

Um portfólio é uma compilação de trabalhos desenvolvidos por si que demonstra as suas capacidades, competências, qualificações e experiências: é uma montra do seu trabalho. Como qualquer montra deve conter o melhor do seu trabalho. 

 

Vivemos numa época em que estamos constantemente a ser bombardeados com imagens, sejam elas estáticas ou dinâmicas. No meio desta confusão visual é importante criar uma identidade própria e transportá-la para o nosso portfólio - é preciso destacar-se, ser inventivo e ser você próprio. 

 

Então como é que se faz um portfólio? Vamos ajudá-lo a compreender com um simples passo a passo. 

 

Objetivo do portfólio

É importante definir um propósito para o seu portfólio. O objetivo vai condicionar a organização, o conteúdo e o design do seu portfólio. É importante perceber a sua finalidade: encontrar mais trabalhos ou expor e avaliar o seu progresso. 

 

Se for um profissional de design vai querer compilar os seus melhores trabalhos para maximizar as hipóteses de conseguir mais trabalhos, por outro lado, pode ser um estudante que quer avaliar o progresso e expor o seu trabalho. 

 

Não se esqueça: o portfólio é uma montra. Mostre o melhor de si e do seu trabalho. 



Um portfólio que mostre quem somos e quem é o nosso cliente. 

Um portfólio funciona um pouco como um currículo. Pense naquilo que o fará destacar-se e ter a vantagem em relação a outros candidatos. Pergunte-se quais são os seus pontos fortes? Que competências têm que os outros não têm? Expor o melhor de si vai ajudá-lo a alcançar melhores resultados quer seja a nível de contratações quer a nível de resultados. 

 

Quando escolhe os seus melhores trabalhos para por no seu portfólio deve considerar ainda a audiência a que se destina. Um portfólio é vantajoso para qualquer trabalho que envolva criação, seja mais ou menos criativo. Considere a indústria, o tipo de empresas a que se vai candidatar ou, no caso de ser estudante, as universidades e cursos. É importante adaptar-se a quem irá avaliar o seu portfólio uma vez que demonstra que conhece e consegue corresponder às expectativas destes avaliadores. 



O formato do portfólio 

O formato do seu portfólio será determinado pelo tipo de profissional que é e o objetivo do portfólio - não ignorando a questão de saber a quem este portfólio é dirigido. 

 

O seu portfólio poderá ser formatado como uma apresentação de um Powerpoint, um PDF, um website, um livro ou outro tipo de formatos. É por isso que é tão importante saber que tipo de profissional é, o que é que quer mostrar, quem é o seu público alvo e quem é que vai ver o portfólio. Assim que conseguir determinar uma resposta a estas questões pode começar a pensar no formato do seu portfólio. Não se esqueça que o céu é o limite, e pode adaptar e ter várias versões do seu portfólio consoante o contexto ou objetivo do momento. 



Criar e organizar o conteúdo do portfólio

A quantidade de trabalhos que vão estar no seu portfólio estão dependentes de vários fatores: a indústria, a experiência, os requerimentos do trabalho, a descrição do trabalho ou processo de candidatura, etc. Porém, mais do que quantidade deve ter qualidade. Se tem muitos projetos por onde escolher, escolha apenas os melhores - se sentir que está a pôr um projeto só porque sim, um projeto que não demonstra o melhor de si, é preferível não o incluir. 

 

Da mesma forma, é importante descrever apenas o que é mais importante e relevante acerca dos projetos escolhidos, em vez de descrever extensivamente toda a informação acerca dos mesmos. O portfólio deve ser sucinto, objetivo e, mais uma vez, deve mostrar apenas o melhor dos seus projetos. 

 

A organização do seu portfólio obriga a algumas considerações. Não tem de ser cronológico, mas encontrar um fio condutor para o organizar é importante. Pense em começar com um projeto destaque, onde as suas competências são claramente evidenciadas. Se trabalhar em áreas distintas pode apresentar o seu portfólio por categorias. Um portfólio bem organizado mostra que é um profissional igualmente organizado. 

 

Como já mencionamos, também não faz sentido escrever sem um objetivo ou necessidade concreta. Adapte a escrita à indústria, ao projeto, ao cliente, à situação.  É importante dizer o que tem a comunicar, o que cada um dos seus projetos é - mantendo o diálogo sucinto e objetivo. Use as imagens e os seus projetos a seu favor, crie uma história e conte-a aos seus clientes. 

 

Não descarte o processo. Explicar a forma como chegou ao produto final. Para muitas indústrias e universidades o contexto é o verdadeiro desafio: mostrar o processo criativo, as colaborações, deliberações, as soluções para cada problema, são uma parte importante do trabalho. Mostre como pensa e como trabalha.

Incluir projetos paralelos ou colaborações é também um bónus. Mostre as suas paixões, o que faz depois do trabalho, mostre a sua veia artística e individual, mostre que cursos está a tirar ou até mesmo uma playlist. Mostre-se a si. Ainda que esta parte não seja um aspeto centrar a nossa individualidade, a nossa personal brand, é importante. 

Tem uma Agência Digital?

Registe a sua agência na Welink Agencies